Economia Circular

Pepsico quer chegar ao ‘zero consumo de água’

água

A multinacional PepsiCo acaba de anunciar o objetivo de se tornar “Zero Consumo de Água” até 2030, com o propósito de fornecer mais água do que aquela que utiliza, posicionando-se entre os fabricantes de alimentos ou bebidas mais eficientes em termos de água, a operar em bacias hidrográficas de alto risco.

“O tempo está a esgotar-se para que o mundo atue sobre a questão da água. A água não é apenas uma componente crítica do nosso sistema alimentar, é um direito humano fundamental – e a falta de água limpa e potável em todo o mundo é uma das questões mais prementes que a nossa comunidade global enfrenta atualmente”, afirma Jim Andrew, Diretor de Sustentabilidade da PepsiCo. “A escassez de água está diretamente ligada à crise climática, e na PepsiCo acreditamos que é essencial fazer um esforço global para conseguirmos alcançar “zero consumo de água”. Estamos focados não só em garantir que as pessoas em todo o mundo tenham acesso a este recurso vital, mas também em assegurar que estamos a dar prioridade ao tema nas nossas operações, em todo o lado”.

Novos padrões

O objetivo da PepsiCo é caminhar em direção à ambição “Zero Consumo de Água”, reduzindo a utilização de água e reabastecendo a bacia hidrográfica local, em mais de 100% da água utilizada em propriedades da empresa e de terceiros, considerando zonas de alto risco hídrico. Refira-se que a empresa estabeleceu um padrão ‘best-in-class’ (1,2 litros de água por litro de bebida ou 0,4 litros por quilograma de comida) para todos os locais de propriedade da empresa, engarrafadores e franchisados em bacias hidrográficas de alto risco. Para todos os outros, a PepsiCo estabeleceu um novo objetivo para alcançar uma eficiência de na utilização da água (1,4 litros de água por litro de bebida ou 4,4 litros de água por quilograma de alimentos).

As eficiências de redução devem ser alcançadas através da adoção dos melhores padrões de eficiência de utilização de água, ao nível mundial, abrangendo mais de 1.000 instalações da empresa e de terceiros, estando quase metade localizadas em bacias hidrográficas de alto risco. Elevar o padrão de eficiência em propriedades da empresa em bacias hidrográficas de alto risco permitirá à PepsiCo evitar a utilização de mais de 11 mil milhões de litros de água por ano (em comparação com uma linha de base de 2015) e uma redução de 50% na quantidade de água que a empresa utiliza nesses locais ( 80% de redução nas fábricas de snacks e 30% de redução nas instalações de bebidas em relação a uma linha de base de 2015).

A PepsiCo pretende também adotar o padrão Alliance for Water Stewardship Standard em todas as áreas de alto risco hídrico onde opera, até 2025. Esta norma reúne operações multifuncionais, agricultura, política pública e assuntos governamentais, ambiente, saúde e segurança, e associados da cadeia de abastecimento, ajudando a identificar e abordar oportunidades locais de bacias hidrográficas.

O caso português

Em Portugal, 42% do total da água consumida na fábrica do Carregado é reutilizada e a colheita da água da chuva é utilizada para irrigação de jardins e limpeza de estradas. Desde 2006, a PepsiCo Portugal reduziu também o consumo de água por tonelada de produção de produto, em 56%.

A visão holística ” Zero Consumo de Água” da PepsiCo visa ainda garantir o acesso seguro à água, a 100 milhões de pessoas, até 2030, através da Fundação PepsiCo que está a lançar um novo programa de $1 milhão de dólares, em parceria com a ONG líder e parceira de longo prazo da empresa, WaterAid, para fazer chegar água potável às famílias na África Subsaariana – uma iniciativa já com 15 anos e mais de $53 milhões de dólares, que abrange mais de 20 países e já ajudou mais de 59 milhões de pessoas, desde 2006. O investimento na África Subsaariana representa uma expansão do trabalho internacional da Fundação PepsiCo com a WaterAid, com programas ativos na Colômbia, Índia e Paquistão.