Descarbonização

Acordo de Glasgow em Portugal vai lançar raio-X das emissões nacionais

Acordo de Glasgow em Portugal vai lançar raio-X das emissões nacionais

Climáximo e a Greve Climática Estudantil, as organizações portuguesas da plataforma internacional Acordo de Glasgow, vão apresentar, no dia 12 de março, pelas 18h, o primeiro inventário de emissões desagregadas de gases com efeito de estufa no país, revelando as infraestruturas responsáveis pela crise climática em solo nacional. O Acordo de Glasgow é uma iniciativa dos movimentos pela justiça climática a nível internacional para agir perante a impotência dos governos e instituições para travar a crise climática.

No inventário vão ser divulgadas mais de 250 infraestruturas responsáveis pelas maiores emissões em solo nacional, assim como a sua localização, as empresas responsáveis e que novos projetos precisam de ser travados para manter o aumento da temperatura  abaixo dos 1.5ºC até 2100.

Uma das porta-vozes do Acordo de Glasgow em Portugal, Mariana Rodrigues, afirma que “este inventário surge da necessidade de fornecer à população portuguesa, ao movimento por justiça climática e a todo o mundo, informação desagregada e clara sobre de onde vêm estas emissões”.

Outro dos porta-vozes do movimento, Antónia Seara, explica que “através da agenda pela justiça climática portuguesa, será criado um plano de ação, em conjunto com várias organizações por justiça climática e social, que, tendo como base o inventário, permita cortar 74% das nossas emissões até 2030, garantindo que fiquemos abaixo dos 1.5ºC de aquecimento global até 2100”.

O documento vai ser apresentado na sessão de abertura do 6º Encontro Nacional por Justiça Climática. O encontro, organizado e apoiado por cerca de 30 organizações variadas, acontece online e é de inscrição gratuita, mas obrigatória. Pode saber mais, aqui.