Energias Renováveis

Cientistas portugueses criam dispositivo para produção de energia a partir das ondas

dispositivo

Uma equipa de investigadores da Universidade de Coimbra (UC) desenvolveu um dispositivo para converter a energia armazenada nas ondas do mar em energia elétrica. A invenção já está protegida por patente internacional.

O dispositivo, designado 𝗥𝗘𝗘𝗙𝗦, acrónimo de 𝗥𝗲𝗻𝗲𝘄𝗮𝗯𝗹𝗲 𝗘𝗹𝗲𝗰𝘁𝗿𝗶𝗰 𝗘𝗻𝗲𝗿𝗴𝘆 𝗙𝗿𝗼𝗺 𝗦𝗲𝗮 (energia elétrica renovável a partir do mar), resulta de oito anos de investigação desenvolvida no Laboratório de Hidráulica, Recursos Hídricos e Ambiente do Departamento de Engenharia Civil (DC), da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC).

A universidade explica, em comunicado, que é um dispositivo costeiro modular que fica totalmente submerso, invisível à superfície do mar. “É apoiado em pilares e o resto do fundo do mar fica livre para todo o tipo de processos marinhos”, explica o líder do projeto, José Lopes de Almeida.

Por outro lado, sublinha, que é um dispositivo que “procura utilizar tecnologias que já existem, nomeadamente as turbinas de ultrabaixa queda que são aplicadas nos aproveitamentos mini-hídricos e que recentemente se tornaram competitivas em termos comerciais. É possível migrar essa tecnologia para o mar e aplicá-la precisamente para aproveitar os desníveis criados pelas ondas, que na nossa costa ocidental apresentam frequentemente alturas de 1 a 5 metros”.

O que o dispositivo faz “é transformar o movimento alternado das ondas do mar num fluxo de água contínuo no interior do conversor REEFS. Esse fluxo, criado entre a crista e a cava das ondas, pode ser usado para acionar as referidas turbinas mini-hídricas de ultrabaixa queda”.

Além disso, esta tecnologia contribui para mitigar a erosão costeira, uma vez que pode funcionar como um recife artificial.

Agora, a equipa está a concorrer a financiamentos, com o apoio da UC Business – Gabinete de Transferência de Tecnologia da UC –, para testar a solução na costa portuguesa.