Descarbonização

Fim da venda dos veículos a combustão em 2035 é aprovada pelo Conselho da EU

Fim da venda dos veículos a combustão em 2035 é aprovado pelo Conselho da EU

Os governos da União Europeia concordaram a determinar 2035 como o ano em que a venda de automóveis e carrinhas a combustão deverá terminar. Em comunicado do Conselho da União Europeia, é revelado ainda que se aumentou os objetivos para a redução das emissões para novos carros em 55% até 2030 e em 50% para carrinhas.

Em resposta, a ONG Zero considera que a decisão quebra o domínio da indústria petrolífera sobre o transporte e dá à Europa uma possibilidade de descarbonização até 2050.

“Embora os ministros tenham concordado que os fabricantes não deveriam receber créditos para as suas metas de dióxido de carbono para carros movidos a combustíveis sintéticos, consideraram que a Comissão deveria apresentar novas propostas para permitir o seu uso no futuro. Os carros movidos a combustíveis sintéticos emitem significativamente mais CO2 do que os veículos elétricos a bateria ao longo de seu ciclo de vida e emitem tantas emissões de óxidos de azoto tóxicas quanto os veículos a gasolina”, nota a associação.

Dessa maneira, apelam a que os eurodeputados “não deem qualquer possibilidade de fomentar os combustíveis sintéticos”.

A ZERO lembra ainda a tomada de posição de Portugal, Itália, Roménia, Bulgária e Eslováquia que minava a votação favorável do Parlamento Europeu. Dessa maneira, “deseja que Portugal esteja inequivocamente na frente do combate às alterações climáticas e ponha a saúde e bem-estar dos cidadãos à frente das pressões e interesses de grandes empresas”.

Os governos da UE entram agora em negociações com o Parlamento Europeu sobre a lei final.