Descarbonização

Investigadores austríacos desenvolvem novo método para converter CO2 e metano

Investigadores austríacos desenvolvem novo método para converter CO2 e metano

Uma equipa da Universidade Técnica de Viena, na Áustria, desenvolveu um novo método catalisador para a conversão de CO2 e metano. A abordagem passa pela produção de pequenas nanopartículas metálicas em cristais de perovskita através de um pré-tratamento especial. A interação entre a superfície cristalina e as nanopartículas garantem a catalisação, sem a criação de uma camada de carbono que retira esse efeito.

“O metano e o dióxido de carbono são transformados em hidrogénio e monóxido de carbono – e depois é relativamente fácil produzir outros hidrocarbonetos, até aos biocombustíveis”, explica o investigador Christoph Rameshan, citado em comunicado.

No entanto, até ao momento, os catalisadores metálicos que tem sido usados para este processo “tendem a produzir pequenos nanotubos de carbono”, explica o investigador Florian Schrenk. Tal bloqueava a superfície do catalisador. Com a nova solução, esse problema deixa de existir.

“Fomos capazes de mostrar nas nossas experiências: Se escolheres o tamanho certo das nanopartículas, nenhum filme de carbono é criado”, nota Florian Schrenk. “Além disso, as nanopartículas são estáveis, a estrutura do catalisador não muda, pode ser usada permanentemente.”