Descarbonização

Investigadores criam ‘esponja’ para absorver e reter moléculas de gases

Capturar moléculas de dióxido de carbono através de uma espécie de ‘esponja’ – neste caso, um cristal macio feito de moléculas conhecidas como catenanos – é a recente inovação de um grupo de investigadores liderado por cientistas do RIKEN Center for Emergent Matter Science e da Universidade de Tóquio.

O RIKEN Center for Emergent Matter Science explica, em comunicado, que “um catenano é um tipo de molécula em que dois ou mais anéis se entrelaçam, como os anéis que os mágicos usam nos seus truques, e podem deslizar ao longo uns dos outros, criando alterações conformacionais que podem dar propriedades interessantes aos materiais”.

Os investigadores começaram a explorar a utilização destas moléculas, cultivando cristais de catenanos e iões de cobalto num solvente. Depois, examinaram a estrutura do cristal.

A equipa descobriu que, em peso, os catenanos representavam mais de 90% do cristal e que este era poroso, com buracos que podiam absorver o solvente, ou moléculas gasosas. Além disso, perceberam que a forma dos poros se modificava à medida que as moléculas hóspedes entravam ou saíam da estrutura.

Outra das descobertas foi que o material se deformava facilmente quando pressionado mecanicamente, sendo comparável à facilidade de deformação do plástico polipropileno. O cristal voltou à sua forma original, sem danos, após a remoção da força.

“Acreditamos que estes resultados podem levar à criação de materiais porosos inovadores que possam absorver e reter moléculas de gás, como o dióxido de carbono simplesmente beliscando-os e libertando-os com os dedos”, disse o líder da investigação, Hiroshi Sato.

A pesquisa foi publicada na revista Nature.