Descarbonização

Produzir em escala industrial hidrogénio e amónia verdes em Sines é objetivo do MadoquaPower2X

MadoquaPower2X quer produzir em escala industrial hidrogénio e amónia verdes em Sines

O projeto MadoquaPower2X, dinamizado pela empresa portuguesa de gestão de projetos Madoqua Renewables, em parceria com a empresa neerlandesa Power2X e com a gestora de fundos dinamarquesa Copenhagen Infrastructure Partners (CIP), quer produzir, em escala industrial, hidrogénio e amónia verdes em Sines. No total, vão ser investidos mil milhões de euros.

Em comunicado, a Madoqua Renewables explica que o projeto irá criar, durante a primeira fase, cerca de 200 postos de trabalho – e mais de mil empregos diretos e indiretos ao longo da vida do projeto.

Além disso, o MadoquaPower2X irá usar energia renovável e unidades AWE (eletrólise de água alcalina) com uma potência de 500 MW para produzir todos os anos 50 mil toneladas de hidrogénio verde e 500 mil toneladas de amónia verde, e inclui a possibilidade de aquisição de hidrogénio produzido por terceiros.

“O hidrogénio produzido no âmbito deste projeto poderá ser usado pela indústria local, transportado pelo gasoduto de hidrogénio de Sines atualmente a ser desenvolvido pela REN, integrado na rede de gás natural já existente ou processado para a criação de amónia verde para exportação a partir do terminal do porto de Sines”, explica a empresa.

A eletricidade para o MadoquaPower2X será obtida a partir de projetos de geração renovável em Portugal, em particular através de comunidades de energia renovável com parques eólicos e solares que serão desenvolvidas em paralelo.

O projeto está neste momento em fase de desenvolvimento e espera-se que esteja totalmente licenciado e pronto para a decisão final de investimento até ao final de 2023, com a construção a ser iniciada logo a seguir e a primeira produção em meados desta década.