Retalho

PepsiCo reduz emissões de carbono em 25% face a 2015

PepsiCo reduz emissões de carbono em 25% face a 2015

A PepsiCo reduziu as emissões de carbono diretas e indiretas (scope 1 e 2) em 25% face 2015, com 70% da eletricidade em operações diretas provenientes de fontes renováveis. O anúncio surge no âmbito do novo relatório de impacto Ambiental, Social e de Governance (ESG), em linha com a estratégia PepsiCo Positive (pep+).

Em comunicado, a empresa detalha os progressos em três pilares: Agricultura Positiva, Cadeia de Valor Positiva e Escolhas Positivas. Em 2021, estas foram as principais conquistas:

Agricultura Positiva
  • Extensão das práticas agrícolas regenerativas a mais de 140 mil hectares a nível mundial
  • Criação de iniciativas em parceria com a FADEMUR (Federación de Asociaciones de Mujeres Rurales) que luta pela igualdade e progresso das mulheres que vivem e trabalham em zonas rurais em Espanha;
  • Construção de soluções digitais como a utilização da tecnologia iCrop para capturar dados de cultivo de cerca de 48 mil hectares de produção em toda a Europa
Cadeia de Valor Positiva
  • Em 2021, as emissões de terceiros (scope 3), que representam 93% das emissões da empresa, aumentaram apenas 5% em relação a 2015, sobretudo devido ao crescimento da empresa;
  • A eficiência hídrica melhorou em 18% nas zonas de stress hídrico em relação a 2015;
  • Até ao final de 2021, houve uma redução do consumo de água de 15,36% comparativamente com 2015 na utilização de água na fábrica do Carregado;
  • Toda a gama da Pepsi migrou para garrafas de plástico 100% reciclado (rPET) (excluindo tampa e rótulo) em 10 mercados europeus até ao final deste ano;
Escolhas Positivas
  • 75% do portfólio global da PepsiCo não excede 1,1 gramas de gordura saturada por 100 calorias, um objetivo alcançado até 2021, quatro anos antes do previsto.

A responsável de Sustentabilidade da PepsiCo Europe, Katharina Stenholm, afirma: “Estamos orgulhosos do nosso progresso em 2021, e consideramos que ainda há muito mais a fazer. Vamos acelerar os nossos esforços através da nossa cadeia de valor para assegurar que dispomos das infraestruturas e ecossistemas adequados para atingir os nossos objetivos: desde a produção no campo até ao nosso produto final.”