Descarbonização

Portugal está na 16ª posição do Índice de Desempenho das Alterações Climáticas

O Índice de Desempenho das Alterações Climáticas (CCPI – Climate Change Performance Index) colocou Portugal na 16º posição. Este índice analisa e compara a proteção do clima em 62 países (mais a União Europeia como um todo) com as emissões mais elevadas, que no total representam 92 por cento das emissões globais.

Em comunicado, a ANP|WWF, a Quercus e a ZERO, entidades que avaliaram as políticas nacionais, revelam que os países escandinavos estão a liderar o caminho de proteção do clima, juntamente com Marrocos e o Reino Unido. No entanto, nenhum dos países ocupa o pódio, uma vez que nenhum país alcançou a classificação geral “muito alta”; ou seja, nenhum país adotou o caminho necessário para manter o aquecimento global dentro do limite de 1,5°C.

O resultado português é um lugar acima do obtido no ano passado e de há três anos. As entidades recordam que há dois anos Portugal desceu para o 25º lugar na tabela devido ao fraco uso de energia renovável associado à seca e às emissões dos incêndios de 2017.

Outros detalhes da análise à realidade portuguesa:

  • Emissões per capita (excluindo florestas e uso do solo) assim como o uso de energia per capita estão a aumentar
  • Parcela de energia renovável no uso de energia tem vindo a aumentar menos;
  • Portugal atinge classificações elevadas nos indicadores de nível atual do CCPI e classificações relativamente baixas nos indicadores de tendência. O indicador da Política Climática Nacional do país é classificado como médio.

Portugal, comparativamente com Espanha, está 18 lugares à frente, e seis lugares acima da União Europeia (como um todo) no Índice.

Países em destaque no índice

Os países escandinavos alcançaram os melhores resultados, principalmente graças aos seus excelentes esforços em energia renovável. A Noruega destaca-se como o único país a receber uma classificação “muito elevada” nesta categoria. A República Islâmica do Irão e a Federação Russa são os países com pior desempenho em energia renovável, com uma classificação “muito baixa”. Reino Unido e Marrocos, 7.º e 8.º colocados na seriação geral, estão entre os líderes em todas as categorias.

Na classificação geral, Austrália, Coreia do Sul e Rússia estão entre os piores desempenhos, juntamente  com Cazaquistão e Arábia Saudita.