Descarbonização

Setor do vidro reduziu emissões específicas de CO2 em 28% nos últimos 20 anos

Setor do vidro reduziu emissões específicas de CO2 em 28% nos últimos 20 anos

O setor do vidro, nos últimos 20 anos, reduziu em 28% as emissões específicas de CO2 e em 30% as emissões específicas de SO2 (dióxido de enxofre) (através da reconversão total de fuel para o gás natural). Os dados foram partilhados pela responsável pela unidade de Ambiente e Sustentabilidade do Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro (CTCV), Marisa Almeida, no âmbito da Digital Talk “Indústria do Vidro de Embalagem: O foco na Sustentabilidade com Inovação e Tecnologia”.

No evento, promovido pela Friends of Glass Portugal, a responsável partilhou ainda que o setor conseguiu reduzir o consumo específico de água (m3 consumidos por tonelada de vidro fundido) em 66% e a emissão de partículas expelidas nas chaminés (ton/ton vidro fundido) em 92%.

A conversa, dinamizada no âmbito do Dia Nacional da Sustentabilidade (25 de setembro), contou ainda com a participação de Carlos Martins, em representação da Associação dos Industriais de Vidro de Embalagem (AIVE) e Diretor Fabril da Verallia Portugal.

f

Os desafios do setor do vidro

O responsável salientou que um dos principais desafios da Indústria passa por soluções tecnológicas para o uso de energias alternativas aos combustíveis fósseis, não só nos fornos, mas nos demais equipamentos do processo, contribuindo para a descarbonização do setor.

Carlos Martins reforçou ainda a importância do setor para o País. “Estamos a falar de um setor que gera cerca de 3 500 empregos e com um peso importante para a balança comercial do País, uma vez que mais de 50% das embalagens de vidro fabricadas são enviadas diretamente, para empresas produtoras de alimentos e bebidas em outros países”, explicou.

“Portugal é assim o maior produtor, per capita, de embalagens de vidro da Europa, com cerca de 6 mil milhões de embalagens, produzidas anualmente para a indústria alimentar”, concluiu.

iStock 876542630