Descarbonização

Portugueses veem impacto positivo da transição energética no futuro

Portugueses veem impacto positivo da transição energética no futuro

Mais de 40% dos portugueses consideram que a transição energética, no futuro, terá um impacto positivo. 53% espera que resulte em melhorias ambientais e 33% numa maior diminuição da pegada ecológica, de acordo com o estudo Observador Cetelem Consumo Sustentável.

Os inquiridos com idades compreendidas entre os 25 e os 54 anos são os mais positivos, quanto ao impacto da transição energética no futuro, com uma percentagem de aproximadamente 52%.

Já os inquiridos mais velhos, dos 65 aos 74 anos, são os mais reticentes (28%).

O estudo mostrou ainda que 42% dos inquiridos portugueses encaram a eficiência e a transição energética como sendo uma forma de poupar, enquanto 40% veem ambas como um contributo para as gerações futuras. 32% percecionam a eficiência e a transição energética contribuindo para a diminuição da pegada ecológica, sendo que a maior prevalência desta opinião está junto dos jovens dos 18 aos 24 anos (36,5% em média).

Desligar as luzes sempre que uma determinada divisão não está a ser usada é a ação que 95% dos inquiridos mais colocam em prática para a eficiência e transição energéticas.

O uso de lâmpadas LED ou andar de bicicleta são outros dos comportamentos adotados.

No que toca à poupança de energia, 72% dos portugueses está disponível para investir em lâmpadas LED e 28% em sistemas de aquecimento/bombas de calor eficientes ou em painéis fotovoltaicos (26%).

Os inquiridos, dos 65 aos 74 anos, estão mais disponíveis para adquirir lâmpadas LED (66%) e 80% dos entrevistados dos 25 aos 34 anos compram este tipo de lâmpadas.