Economia Circular

Empresa portuguesa patenteia desvulcanização de borracha

Empresa portuguesa patenteia desvulcanização de borracha

A Rubberlink, que pertence à empresa portuguesa de componentes para calçado BolFlex, patenteou o processo de desvulcanização da borracha e do produto. O processo permite transformar borracha utilizada industrialmente em nova.

“Tanto o processo de transformação como o resultado desse processo estão patenteados. Somos os únicos no mundo a poder fazê-lo”, declarou o diretor comercial da BolFlex, Pedro Saraiva Pereira, em entrevista ao Jornal de Negócios.

O responsável detalha que vai permitir não mandar “para o aterro entre 200 e 250 toneladas de desperdícios pós-produção”. “Este processo de descarbonização é válido também para os produtos em fim de vida”, salienta.

A procura por uma solução começou há 20 anos, altura em que a Rubberlink foi criada, com o objetivo de valorizar os resíduos de borracha da indústria de solas de calçado. No total, o investimento nesta unidade já ascende a perto de oito milhões de euros.

O processo já permitiu recuperar cerca de 500 toneladas de borracha por ano ao longo dos últimos cinco/ seis anos. Das quais 300 toneladas por ano só dos concorrentes diretos.

A empresa já expandiu também a sua atuação para outras indústrias, como a automóvel. “Usamos o mesmo processo para os restos de pneus, para que se possam fazer novos. Basicamente, vendemos matéria-prima nova a quem nos deu a velha”, simplifica.

“A BolFlex é 99% sustentável. A única coisa que não reciclamos são os restos de fundição dos moldes de alumínio, de resto é tudo aproveitado internamente”, conclui.