Reciclagem

Espaço de Compostagem Comunitária no Porto geraram quase 300 quilos de composto

A iniciativa portuense “Espaços de Compostagem Comunitária” transformou os biorresíduos depositados pela população em 296 quilos de composto 100% natural. Estes espaços foram dinamizados pela empresa municipal Porto Ambiente e a LIPOR – Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, com o apoio da Transfomers e da Associação de Moradores do Bairro do Amial.

Em comunicado, a Câmara Municipal do Porto informa que este é o primeiro composto produzido a partir destes espaços instalados, em agosto, na zona do Amial e de Paranhos.

Na Praça do Cávado, em Paranhos, foram instalados cinco módulos de compostagem. Com a sensibilização de 36 famílias, foi possível produzir 144 quilos de composto só a partir do material colocado no primeiro módulo de compostagem.

Já o material depositado nos dez módulos instalados junto ao Parque Infantil do Amial, que serviram 88 famílias participantes, deu lugar a 152 quilos da substância orgânica.

Semanalmente, técnicos especializados fizeram a monitorização dos resíduos depositados nas duas ilhas de módulos, com controlo e registo de parâmetros técnicos como a temperatura ou a humidade.

A implementação destes dois locais de compostagem comunitária advém do trabalho desenvolvido no âmbito do projeto CityLoops, financiado pelo Programa-Quadro de Investigação e Inovação Horizonte 2020 (H2020).

A estratégia que está a ser implementada na cidade para a gestão dos biorresíduos assenta em três pilares fundamentais: redução e reutilização, tratamento local e tratamento centralizado.