Tecnologia

Microsoft faz balanço de compromisso sustentável

Microsoft faz balanço de compromisso sustentável

A Microsoft, através da publicação do seu Relatório Anual de Sustentabilidade e o segundo white paper focado na remoção de carbono, fez um balanço dos progressos já realizados para atingir as suas metas de sustentabilidade. A empresa pretende até 2030 ser carbono negativa, positiva em consumo de água e atingir o zero desperdício. Já até 2050, pretende remover todo o carbono emitido pela própria empresa desde a sua fundação.

Em comunicado, a empresa tecnológica informa que já procedeu:

  • À criação de quatro datacenters com certificação “Zero Waste” – novas certificações para os datacenters de San Antonio (Texas) e Quincy (Washington) e certificações renovadas para as localizações da Microsoft em Boydton (Virgínia) e Dublin (Irlanda);
  • Ao lançamento da Microsoft Cloud for Sustainability, uma solução que permite centralizar os dados sobre a pegada carbónica;
  • À redução da pegada de carbono de produtos como o Surface Pro 8;
  • Ao investimento de 100 milhões de dólares no “Breakthrough Energy Catalyst“, de forma a acelerar o desenvolvimento de soluções climáticas que permitam atingir o objetivo “Net-Zero” (emissões líquidas zero).

Iniciativas em Portugal

A nível local, a Microsoft criou a Aliança de Parceiros Microsoft em Portugal, com o objetivo de garantir o acesso às competências e ferramentas para a criação de ambientes diversificados, priorização da sustentabilidade nas decisões de negócios e desenvolvimento de tecnologias responsáveis e éticas. Atualmente, a Microsoft conta com 50 parceiros nesta iniciativa.

Aliado a isso, o Grupo de Sustentabilidade interno tem promovido ações como uma horta urbana no terraço do seu escritório no Parque das Nações, que já envolve 105 colaboradores.

A empresa também passou procedeu à:

  • Utilização de energia 100% de fontes renováveis com zero emissões de CO2, a partir de 2021, nos escritórios do Parque das Nações;
  • Instalação de 48 painéis solares no telhado dos escritórios do Parque das Nações, com uma energia solar acumulada de 27 mil KWh desde julho de 2021;
  • Redução do consumo de água em 3/4 e mais 75% de eficiência no consumo da mesma;
  • Instalação de secadores de mãos eficientes e ecológicos e dispensadores de sabão sem toque e substituição do sabonete líquido por espuma;
  • “Eco-Stationery”: implementação de papelaria reciclada e sustentável; recolha e triagem de consumíveis como tinteiros e toners e carregadores de baterias recarregáveis.

Para o próximo ano fiscal, a Microsoft prevê otimizar o consumo de energia elétrica até 70% e instalar de 28 tomadas elétricas para veículos híbridos nos parques de estacionamento, entre outras iniciativas.