Logística

Porto de Leixões pretende antecipar em 15 anos metas europeias de descarbonização

Leixões  e

O Porto de Leixões quer ser o primeiro a realizar a sua total transição energética para energias de neutralidade carbónica, tendo estabelecido 2035 como o ano para fechar este processo.

A informação é avançada pela Associação dos Portos de Portugal, sendo que a infraestrutura de Leixões pretende ser o “primeiro porto na Europa a ser autossuficiente a nível energético, com capacidade para obter toda a sua energia a partir de fontes renováveis”.

Segundo o explicado, “ao longo deste ano, a APDL apresentará o seu Roteiro de Transição Energética que deverá orientar ações concretas destinadas a fazer de Leixões um dos primeiros portos não poluentes, colocando-o ao nível dos principais portos do mundo e redobrando o seu empenho no crescimento de uma atividade sustentável”.

“O objetivo é tornar-se um porto de referência internacional no sul da Europa, na transição para um novo sistema energético baseado na utilização dos seus próprios recursos naturais, com a ambição de ser um porto autossuficiente e com emissões zero”, explica Nuno Araújo, Presidente do Conselho de Administração da APDL.

Relembre-se que o European Green Deal previa a neutralidade carbónica e autossuficiência energética apenas em 2050, sendo que, desta forma, o Porto de Leixões antecipará essa meta em 15 anos.