Descarbonização

Região Centro de Portugal vai receber projeto europeu de adaptação às alterações climáticas

O projeto RESIST – Regions for climate change resilience through Innovation, Science and Technology – foi aprovado pelo programa Horizonte Europa da Comissão Europeia, com um financiamento de 25 milhões de euros. Durante cinco anos, o projeto pretende reforçar e acelerar a transformação e adaptação de 12 regiões da União Europeia vulneráveis às alterações climáticas, incluindo a região Centro de Portugal.

Inicialmente, vão ser implementados quatro demonstradores de larga escala em quatro regiões iniciais incluindo o Centro de Portugal, Catalunha, Sudeste da Finlândia e Região Central da Dinamarca.

Os resultados obtidos por estes primeiros demonstradores serão transferidos para oito novas regiões, entre as quais o Baixo Alentejo, através de atividades inovadoras imersivas, presenciais e digitais.

“O RESIST é um dos apenas dois projetos europeus aprovados no âmbito dos demonstradores de larga escala de resiliência climática do programa Horizonte Europa da Comissão Europeia, com um orçamento total disponível de 50 milhões de euros. O trabalho conjunto deste ecossistema europeu de inovação constituirá um contributo de relevo para a Agenda Europeia de Combate às Alterações Climáticas e conta com o Centro de Portugal como uma das primeiras regiões a testar as soluções desenvolvidas no âmbito do projeto”, afirmou Eurico Neves, Chairman da INOVA+, entidade envolvida na iniciativa.

O consórcio europeu que irá implementar o projeto é constituído por 56 parceiros, entre os quais 11 entidades portuguesas, que serão responsáveis pela gestão de cerca de cinco milhões de euros do total do projeto.

O consórcio nacional integra a consultora de inovação portuguesa INOVA+, que coordenou preparação e desenvolvimento da candidatura ao programa-quadro europeu, assim como a Comissão de Coordenação da Região Centro (CCDR-C), Comunidade Intermunicipal da Região Coimbra, Comunidade Intermunicipal da Região do Médio-Tejo, Associação BLC3, Forestwise, Agência MédioTejo 21, Instituto Politécnico Portalegre, Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, ITECONS e CEDES.