Mobilidade

Automação é testada no Reino Unido para fazer baixar emissões poluentes

Rio Tamisa

O Reino Unido está a preparar-se para testar uma nova ‘fórmula de transporte’, de forma a ajudar na transição tecnológica verde.

Segundo o noticiado pela publicação Logistics UK, um projeto apoiado pelo governo entre a Cory e a BAE Systems irá projetar, desenvolver e estudar o impacto da automação no transporte de mercadorias via marítima, isto numa perspetiva de diminuição de emissões de gases poluentes.

Iniciado em setembro como um estudo de viabilidade, o projeto irá explorar uma larga gama de novas tecnologias, incluindo sistemas propulsão, embarcações, geração de energia a bordo, armazenamento de carbono, soluções portuárias e costeiras e tecnologias autónomas de navegação inteligente.

Segundo o explicado, o estudo de viabilidade deverá ser concluído até março de 2022, com o objetivo de traçar um caminho claro para tecnologias demonstráveis.

“A colaboração da Cory com a BAE Systems é um esforço importante e coordenado para reduzir as emissões do transporte marítimo e explorar o potencial da propulsão autónoma”, disse Fran Comerford-Cole, Diretor de Logística da Cory, “Como empresa, estamos orgulhosos da nossa gestão do Tamisa e o papel do rio na redução do impacto ambiental das nossas operações. Queremos dar um passo adiante, ajudando a impulsionar a inovação em embarcações marítimas de baixo e zero carbono. Por sua vez, isso ajudará o Reino Unido no seu caminho – ou viagem – para chegar às zero emissões.”

Paul Simavari, Gestor de Desenvolvimento de Negócios da BAE Systems, Marine Europe disse: “Estamos entusiasmados por colaborar com Cory neste projeto que levará o setor marítimo adiante na jornada para chegar ao zero. A experiência de Cory na redução das emissões de carbono prejudiciais, combinada com a nossa experiência em propulsão elétrica de baixas e zero emissões, gestão de energia e autonomia da embarcação, ajudará a desenvolver soluções inovadoras para garantir que estejamos firmemente no caminho para o carbono zero líquido.”