Retalho

Sonae é o terceiro melhor retalhista mundial no uso responsável de plásticos

A certificação GLOBALG.A.P foi atribuída pela primeira vez no mundo a uma retalhista portuguesa: o Continente.

A Ellen MacArthur Foundation reconheceu a Sonae MC, no seu relatório Global Commitment, documento que analisa o desempenho das marcas no uso responsável de plásticos.

Segundo o explicado, tendo-se tornado, em 2019, no 1º retalhista português a associar-se ao New Plastics Economy Global Commitment, juntando-se a um conjunto de entidades de diferentes setores, que partilham uma visão comum para uma economia circular do plástico, o relatório agora divulgado “confirma que a empresa portuguesa teve uma evolução positiva face a 2019 e um desempenho acima da média do retalho, quando comparado com signatários de todo o mundo e do seu setor.”

De acordo com o divulgado em comunicado, tendo em conta os critérios da Ellen MacArthur Foundation, a Sonae MC é agora o 3º retalhista com maior percentagem de embalagens efetivamente reutilizadas, recicláveis ou compostáveis, registando uma melhoria de aproximadamente 4 p.p. face a 2019, ficando igualmente acima da média do setor na incorporação de plástico reciclado.

“Este desempenho reflete o compromisso e foco da Sonae MC na promoção de uma economia circular para o plástico. No âmbito da nossa Estratégia para o Uso Responsável dos Plásticos, as nossas equipas têm vindo a trabalhar de forma consistente e alargada com os nossos parceiros na procura e desenvolvimento de soluções que assegurem a reciclabilidade das nossas embalagens de plástico, a eliminação do uso desnecessário de recursos e a incorporação de matéria prima reciclada sempre que possível. De forma a potenciarmos a reciclagem efetiva das nossas embalagens temos vindo a sensibilizar os nossos clientes para a temática, nomeadamente através da iconografia da reciclagem que ilustra de forma simples os procedimentos que deverão ser adotados pelo consumidor. Complementarmente continuamos a trabalhar com a indústria no desenvolvimento de soluções inovadoras para as embalagens que atualmente ainda não têm uma alternativa viável e com os demais operadores para melhorar os sistemas de triagem e reciclagem. A alteração para um modelo circular implica uma alteração sistémica que só será bem-sucedida com a mobilização de todo o setor” explica Mariana Pereira da Silva, Diretora de Sustentabilidade da Sonae MC.