Economia Circular

Start-up portuguesa cria tecnologia que reduz desperdícios na indústria têxtil

A start-up portuguesa Smartex.Ai desenvolveu uma tecnologia que permite, através do uso de Inteligência Artificial (IA), detetar imperfeições na produção de tecidos, evitando a produção com defeitos.

O projeto fundado por três alumni da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto foi distinguido com o Born from Knowledge (BfK) Awards, atribuído pela Agência Nacional de Inovação (ANI), no âmbito dos Altice International Innovation Awards (AIIA).

O BfK explica, em comunicado, que a solução desenvolvida permite a redução de custos com materiais e de produção, além de apresentar ganhos ambientais significativos. A start-up portuguesa garante um retorno do investimento em menos de um ano, além de uma poupança de mais de 2 milhões de toneladas de água, 166.320 kWh de energia e de 41.338 quilos de emissões de CO2.

“A Smartex.Ai tem vindo a demonstrar que a solução que desenvolveu tem óbvias mais-valias face à concorrência. Ao permitir não só a redução dos custos de materiais e de produção numa indústria com enorme tradição em Portugal, a qual tem sido, de resto, um exemplo na capacidade de inovação no país, mas também ganhos ambientais significativos, faz com que esta start-up seja um caso de sucesso sobre o qual vamos ouvir falar bastante nos próximos anos”, afirma o administrador da ANI, João Borga.

A Smartex.Ai conta fechar o ano com 1,2 milhões de euros em carteira de encomendas vindas de Portugal, Itália e Turquia, esperando expandir para a China nos próximos tempos.