Reciclagem

Universidade de Coimbra integra consórcio para desenvolver novos materiais recicláveis

iStock 486051164

O projeto científico europeu ReMade@ARI vai contar com o Centro de Química da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), via LaserLab Coimbra, como um dos parceiros. O projeto visa desenvolver materiais recicláveis inovadores para componentes-chave em áreas diversas.

A iniciativa reúne 40 parceiros, é financiado pela União Europeia (UE) e liderado pelo centro alemão Helmholtz-Zentrum Dresden-Rossendorf (HZDR).  O ReMade@ARI conta com um orçamento global de 13,8 milhões de euros.

Segundo explicado em comunicado, o projeto quer “alavancar o desenvolvimento de materiais inovadores e sustentáveis para componentes-chave nos mais diversos setores, como o de materiais eletrónicos, baterias, veículos, construção, embalagens, plásticos, têxteis e alimentos, a um nível sem precedentes. Para responder ao desafio de criar materiais que sejam funcionalmente competitivos e altamente recicláveis, será aproveitado o potencial de mais de 50 infraestruturas de investigação analítica da rede europeia ARIE”.

“No supermercado, as frutas e os legumes são frequentemente embalados em plásticos para prolongar a sua vida útil. No futuro, os materiais de base biológica derivados da madeira poderão constituir uma alternativa sustentável. É aqui que o ReMade@ARI entra em ação”, exemplifica o consórcio.

Dessa maneira, a plataforma ReMade@ARI quer ser o “hub” central para todos os setores e áreas de investigação em que serão desenvolvidos novos materiais para uma economia circular.

De acordo com Rui Fausto, um dos coordenadores do projeto em Portugal e professor catedrático no Departamento de Química da FCTUC, “a plataforma vai oferecer aos cientistas um serviço completo, colaborando com eles de perto para identificar as propriedades relevantes a serem analisadas, de modo a desenvolver o material ideal para uma finalidade específica”.