Economia Circular

Fundo ambiental recebe quatro candidaturas para promoção da bioeconomia sustentável

O Ministério do Ambiente recebeu quatro candidaturas para a promoção da bioeconomia sustentável em setores como o têxtil.

O Ministério do Ambiente e da Ação Climática recebeu quatro candidaturas para a constituição de consórcios nos setores do têxtil, vestuário, calçado e resina natural, no âmbito do aviso “Promoção da Bioeconomia Sustentável”.

Em comunicado, o Ministério, no âmbito do apelo à constituição de consórcios, prevê destinar 71 milhões de euros ao têxtil e vestuário, 41 milhões para a fileira do calçado e 17,5 milhões em relação à resina natural.

As propostas incluem empresas, centros de investigação, universidades ou organizações não governamentais, totalizando cerca de 200 parceiros.

O executivo português vai escolher um consórcio por fileira e pretende-se que os selecionados promovam a investigação fundamental até à colocação no mercado, bases de dados, economia circular, ecodesign, formação e a imagem dos produtos nos mercados externos.

Este apoio surge para ajudar na reindustrialização destes setores, tendo por base cadeias de abastecimento curtas e aproveitando os recursos disponíveis a nível local.

Os investimentos integram a componente “Bioeconomia Sustentável” do Plano de Recuperação e Resiliência com um valor global de 145 milhões de euros.