Economia Circular

Medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio são feitas a partir de lixo eletrónico

As cerca de 5.000 medalhas de ouro, prata e bronze atribuídas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 são feitas a partir de lixo eletrónico.

As cerca de 5.000 medalhas de ouro, prata e bronze atribuídas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 são feitas a partir de material reciclado de dispositivos eletrónicos como smartphones, computadores e câmaras fotográficas, revela o portal Sapo Tek.

A missão foi designada “Tokyo 2020 Medal Project” e recolheu material em mais de 2.000 lojas de eletrónica e cerca de 1.300 escolas do país. Ao longo de cerca de dois anos reuniram-se perto de 79 mil toneladas de resíduos, entre eles seis milhões de smartphones, a partir dos quais foram retirados quase 30 kg de ouro, aproximadamente 3.500 kg de prata e outros 2.200 kg de bronze.

Além das medalhas, os pódios foram confecionados com plástico reaproveitado, a tocha olímpica foi feita a partir de alumínio reciclado e a organização do evento também apostou em camas de cartão reciclado na Cidade Olímpica.

A reciclagem de dispositivos eletrónicos inclui a trituração das placas, para as transformar em pó, e a separação dos metais por decantação, que depois passam por um processo de fundição para, a partir daí, poderem ganhar novos moldes para diferentes utilizações.