Reciclagem

Quando se compra “uma embalagem de vidro em Portugal, metade é já vidro reciclado”

Quando se compra “uma embalagem de vidro em Portugal, metade é já vidro reciclado”

“A maior parte das pessoas não sabe que, hoje, quando compram uma embalagem de vidro em Portugal, metade é composta por vidro reciclado”, declarou o coordenador da nova Plataforma Vidro+, Tiago Moreira da Silva, no âmbito do seu evento de lançamento.

O coordenador salientou ainda importância de trabalhar a cadeia de valor do vidro, que se encontra fragmentada, ao unir esforços e associar outros agentes, como Universidades e Centros de Investigação, para a mudança da realidade das taxas de reciclagem atuais em Portugal.

Para Tiago Moreira da Silva, “quanto mais vidro de embalagem for recuperado no mercado nacional, melhor para a indústria, para a economia do país e para o ambiente, uma vez que para a descarbonização, o segundo fator é a incorporação do vidro de embalagem na produção”.

O evento teve ainda a presença de Jean-Paul Judson, coordenador da iniciativa europeia “Close the Glass Loop”, plataforma de ação para unir a cadeia de valor de recolha e reciclagem do vidro na Europa. O responsável notou que “Portugal é o primeiro país a contribuir ativamente para o objetivo da recolha de 90% das embalagens de vidro com o lançamento desta plataforma colaborativa, mas há fatores a melhorar”.

“Se olharmos para a economia circular em toda a Europa, Portugal tem das menores taxas de reciclagem de vidro, sendo um dos sete países prioritários identificados que, juntos, são responsáveis por mais de 80% das embalagens de vidro que ainda não são recicladas na União Europeia”, exemplifica.

Finalmente, a secretária-Geral da Federação Europeia do Vidro de Embalagem (FEVE), Adeline Farrelly, também marcou presença no evento, em videoconferência, destacando: “80% das emissões de CO2 resultam da energia utilizada do processo produtivo do vidro, o gás natural, e 20% da utilização das matérias-primas virgens. Temos de ter acesso a energias limpas para reduzir a pegada carbónica do processo produtivo, mas se também conseguirmos substituir as matérias-primas virgens pelo casco de vidro de embalagem, conseguimos poupar já 20% das emissões.”

A Plataforma Vidro+ tem como objetivo a recolha de 90% das embalagens de vidro usadas, colocadas no mercado, para reciclagem, até 2030.  Até ao momento, a Vidro+ conta já com 33 membros, como, por exemplo, a BA Glass, Central de Cervejas, EGF, Electrão, Interfileiras, Lipor, Novo Verde, Porto Ambiente, Sociedade Ponto Verde, Sogrape, Sonae, Super Bock Group, Trivalor, Verallia Portugal e Vidrala.