Mobilidade

Olhar o PRR: BRT de Braga

Olhar o PRR: BRT de Braga

O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) conta com um investimento de 1,264 mil milhões em mobilidade sustentável, destinados à melhoria dos transportes coletivos. Neste ‘Olhar o PRR’, rubrica da Mobilidade by Sustentável, analisamos o sistema BRT de Braga, um dos mais recentes projetos a ganhar investimento de fundos europeus.

O investimento, que ronda os 100 milhões de euros, visa implementar um sistema de Bus Rapid Transit (BRT) na cidade de Braga, operado maioritariamente em canal próprio e com veículos descarbonizados, que ligará o centro da cidade a diversos polos geradores de tráfego e à Estação Ferroviária.

Prevê-se a construção de duas linhas:

  • A Linha Amarela, desenvolvendo-se entre a Estação Ferroviária e a Avenida Robert Smith (Centro Comercial Minho Center), com cerca de 6 km e dez estações. Será desenvolvido um um park & ride no extremo sul da linha.
  • A Linha Vermelha, que se desenvolve entre a Estação Ferroviária e o Hospital de Braga passando pela Universidade do Minho e pelo Instituto de Nanotecnologia com cerca de 6,2 km e dez estações.

Numa fase inicial a rede terá a extensão de 12,2 km mas, posteriormente, será alargada para quatro linhas numa extensão total de 22,5 km. “O traçado cobre a área urbana do concelho, designadamente nove freguesias com mais de 50% da população de Braga”, frisou Duarte Cordeiro, ministro do Ambiente, durante a apresentação do projeto. Prevê-se uma redução da emissão de quase 2 000 toneladas de dióxido de carbono.

O sistema de BRT irá complementar a atual rede dos Transportes Urbanos de Braga (TUB), constituindo-se como espinha dorsal do sistema de transporte público urbano da cidade, articulando- se ainda com as redes dos transportes intermunicipais das CIM’s Cávado e Ave, com o transporte ferroviário e com a mobilidade ciclável.

Segundo o administrador dos Transportes Urbanos de Braga, serão comprados 10 autocarros articulados, de 18 metros, todos com “capacidade acima dos 130 lugares”. Cinco estarão numa das linhas e três na outra, havendo ainda dois de reserva.

Os estudos a desenvolver para a concretização deste investimento serão levados a cabo pelos Transportes Urbanos de Braga em articulação com a Câmara Municipal de Braga. O concurso público deverá ser lançado no último trimestre deste ano.

O sistema deverá chegar a Braga no segundo semestre de 2026, estimativa mais conservadora que a inicial da autarquia, que apontava para o ano de 2025.

 

PRR: BRT Braga 

Financiamento: 100 milhões de euros

Sistema: Bus Rail Transit (BRT)

Extensão:  12,2 km, com expetativa de aumentar para 22,5km

Impacto previsto: Redução de quase 2 000 toneladas de CO2

 

 

 

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever