Arval prevê prolongamento do período de utilização das viaturas das empresas

Especial Gestão de Frotas: Crescer na crise

O Barómetro Corporate Vehicle Observatory 2013, um estudo da Arval e da CSA, diz que os gestores de frotas automóveis das empresas portuguesas estão a adotar um comportamento muito cauteloso face os efeitos da crise económica, restringindo os seus investimentos.

Um dos comportamentos que os gestores de frotas portugueses deverão adotar é o prolongamento do tempo do prazo de vigência dos contratos de AOR/Renting celebrados, dilatando assim o período do investimento, especialmente ao nível das pequenas empresas.

Esta tendência, de aumentar o período de utilização das viaturas, também se está a espalhar para o resto da Europa, mas aqui nas grandes empresas. Este estudo revela ainda que embora 24% das grandes empresas preveja uma redução da sua frota, as previsões deste segmento para este ano revelam uma melhoria de 1% em relação aos dados de 2012.

Curiosamente, as expectativas dos gestores inquiridos na generalidade dos países europeus apontam para um crescimento sustentado das suas frotas no próximo triénio a um ritmo de cerca de 10%. Para além disso, as decisões estratégicas sobre as frotas são cada vez mais assumidas pelo topo da gestão das empresas, devido à necessidade de otimizar os investimentos em tempo de crise, sendo essas decisões tomadas ao nível de Direção Geral em 93% das pequenas e microempresas e em 61% nas médias e grandes empresas.

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever