Estivadores vão continuar a lutar

Novos serviços de Maersk Line e MSC passam pelo porto Itapoá

O Sindicato dos Estivadores do Centro e Sul reuniu esta semana em plenário e decidiu prosseguir com a luta contra o novo regime de trabalho portuário, após a sua aprovação nesta sexta-feira.

Vítor Dias, dirigente sindical, anunciou que “a luta vai continuar” e confirmou que vai requerer a inconstitucionalidade da lei e fazer uma denúncia junto da Organização Internacional do Trabalho, por violar a convenção.

O dirigente sindical confirmou ainda que os estivadores decidiram cumprir os novos serviços mínimos fixados pelo executivo para as greves em Lisboa, Setúbal, Aveiro e Figueira da Foz.

Os serviços mínimos tinham sido fixados em mais uma hora de trabalho, passando assim a ser obrigatórias três horas de serviço em vez de duas.

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever