Takargo junta-se a Comsa para transportar carga

A Takargo, empresa participada da Mota Engil, fez uma aliança com os espanhóis da Comsa para explorar o mercado ibérico de transporte ferroviário de mercadorias, segundo informação avança pelo Diário Económico.

A Takargo, empresa participada da Mota Engil, fez uma aliança com os espanhóis da Comsa para explorar o mercado ibérico de transporte ferroviário de mercadorias, segundo informação avança pelo Diário Económico.

 

Em entrevista ao jornal diário, Pires da Fonseca, administrador responsável pela Takargo Rail, salientou que o objectivo será chegar a 2012 com uma facturação de cerca de 57 milhões de euros. E que desde montante, «queremos que cerca de 70% derive do tráfego combinado inter-modal entre o transporte marítimo e o ferroviário, com uma facturação de cerca de 40 milhões de euros e cerca de 10% de quota do mercado ibérico, o equivalente a cerca de 180 mil TEUS». Acrescentou ainda que os restantes 30% previsto para 2012 serão orginados pela carga geral.

 

Com esta parceria, Pires da Fonseca prevê ainda que o cenário actual, em que cerca de 99% do tráfego ibérico de mercadorias é assegurado por camiões, se altere, «penso que a parceria vai conseguir 5% a 7% do tráfego rodoviário para o tráfego ferroviário de mercadorias».

 

Quanto a números, o administrador da Takargo adiantou ao Diário Económico que o investimento estimado para esta parceria deverá ascender a 150 milhões de euros, repartidos de um modo equivalente pelas duas empresas. A Takargo irá investir 82 milhões de euros até 2012, correspondentes a 14 locomotivas e 280 vagões.

 

«No primeiro trimestre de 2009, devemos ter 50 pessoas, três locomotivas e 60 vagões a funcionar entre Lisboa e Madrid», que segundo Pires da Fonseca, será o primeiro corredor ferroviário de mercadorias a ser explorado

 

Adiantou ainda o jornal que em estudo estará ainda a exploração dos corredores ferroviários Lisboa-Barcelona e Lisboa-Valência, que funcionarão numa lógica de ligação entre os portos da fachada atlântica e os da fachada mediterránica, do mesmo modo que a médio prazo esta ?aliança? espera estudar a ligação a Aragão, Saragoça ou mesmo a Ir&uac

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever