Descarbonização

Quais as empresas portuguesas com o maior gap positivo de sustentabilidade? Conheça aqui! 

Quais as empresas portuguesas com o maior gap positivo de sustentabilidade? Conheça aqui! 

A EDP (36 milhões de dólares), o Millennium BCP (9 milhões de dólares) e a Caixa Geral de Depósitos (5 milhões de dólares) são as empresas portuguesas com maior oportunidade de ganhar valor através de uma melhor comunicação sobre sustentabilidade. A revelação é do primeiro Sustainability Gap Index Report da Brand Finance.

A nível internacional, a Microsoft lidera o ranking como a marca com o maior gap positivo (oportunidade de ganhar 1,5 mil milhões de dólares) e a Tesla com o maior gap negativo (4,1 mil milhões de dólares em risco).

“Todas as marcas portuguesas no ranking têm um gap de sustentabilidade positivo, ou seja, têm uma oportunidade de ganhar valor se melhorarem a sua atual comunicação de sustentabilidade, uma vez que os consumidores as percecionam como sendo mais sustentáveis do que realmente são, especialmente a EDP”, explica Pilar Alonso Ulloa, Managing Diretor Iberia (Espanha, Portugal) e América do Sul.

O impacto da comunicação da sustentabilidade no valor financeiro das empresas

O estudo nota que o valor de muitas das maiores marcas do mundo está em risco iminente se as perceções de sustentabilidade das partes interessadas não estiverem alinhadas com o desempenho de sustentabilidade. Além disso, explica-se que para muitas das empresas mais valiosas do mundo, milhares de milhões de dólares de valor financeiro podem ser realizados através da melhoria das ações ESG e da comunicação associada.

A Brand Finance recalculou as avaliações de cada marca com base no seu desempenho ESG, utilizando dados do CSRHub. Os novos valores obtidos, juntamente com os Sustainability Perception Scores (SPS) publicados no último relatório do Sustainability Gap Index, mostram se as perceções do público correspondem ao desempenho real de cada marca.

Robert Haigh, diretor de Estratégia e Sustentabilidade da Brand Finance, comentou: “A nossa investigação revelou que quando o desempenho supera a perceção, existe uma oportunidade de gerar valor rapidamente, comunicando de forma mais eficaz o compromisso genuíno de uma marca com a sustentabilidade. Por outro lado, quando a perceção supera o desempenho, o valor está em risco iminente, uma vez que as marcas estão expostas à reação do público e a uma “correção” do valor das suas perceções de sustentabilidade”.

Por exemplo, a Tesla tem a maior proporção de valor apoiada por perceções de sustentabilidade de todas as marcas (26,9%), o que se traduz num valor de perceção de sustentabilidade de 17,8 mil milhões de dólares. “No entanto, a força desta perceção cria o seu próprio risco, porque embora a Tesla tenha bons resultados nas componentes ambientais da sustentabilidade, é mais fraca nas medidas de governação e sustentabilidade social”, explica o relatório. As piores pontuações da Tesla no CSRHub criam um valor em risco de até 4,1 mil milhões de dólares, mais do que qualquer outra marca na tabela.

Em contrapartida, a Microsoft tem o maior valor de diferença positiva de todas as marcas, de acordo com a investigação da Brand Finance: 1,5 mil milhões de dólares. Isto revela que o desempenho da Microsoft em termos de sustentabilidade supera a sua perceção de sustentabilidade, o que significa que a Microsoft tem a oportunidade de gerar até 1,5 mil milhões de dólares através de uma melhor comunicação das suas iniciativas e serviços de sustentabilidade.

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever