Descarbonização

Portugal integra novo projeto europeu de hidrogénio renovável

Portugal integra novo projeto europeu de hidrogénio renovável iStock

A Comissão Europeia (CE) aprovou um novo projeto comum de hidrogénio, sendo Portugal um dos sete Estados-membros envolvidos e que, em conjunto, vão investir 6,9 mil milhões de euros na iniciativa.

Portugal, França, Alemanha, Itália, Países Baixos, Polónia e Eslováquia vão trabalhar no projeto “PIIEC Hy2Infra”, que tem como objetivo de impulsionar o fornecimento de hidrogénio renovável e reduzir a dependência do gás natural, ajudando à concretização dos objetivos europeus no âmbito do Pacto Ecológico Europeu e do pacote Repower EU.

O projeto já ganhou o estatuto de Projeto Importante de Interesse Comum Europeu (IPCEI) e os Estados-membros envolvidos irão disponibilizar até 6,9 mil milhões de euros de fundos públicos, antecipando que desbloqueie 5,4 mil milhões em investimento privado.

“O PIIEC também implica riscos financeiros significativos, por isso, o apoio público é necessário com vista a dar incentivos às empresas para que realizem os investimentos”, refere a CE em comunicado.

A comunicação europeia não avançou sobre a contribuição de cada país no projeto.

Principais ações:

– A instalação de 3,2 gigawatts de eletrolisadores de larga escala para produzir hidrogénio renovável;

– A implementação de 2.700 km de condutas de transmissão e distribuição de hidrogénio;

– O desenvolvimento de instalações de armazenamento de hidrogénio em grande escala com uma capacidade de, pelo menos, 370 gigawatts-hora;

– A construção de terminais de movimentação e infraestruturas portuárias conexas para receber hidrogénio renovável liquefeito e para processar 6.000 toneladas de hidrogénio por ano.

A iniciativa europeia engloba 32 empresas com atividade num ou mais países, incluindo pequenas e médias empresas. Os participantes vão desenvolver 33 projetos, que tem o intuito de atingir a maior parte da cadeia de valor do hidrogénio.

A Comissão espera que os projetos sejam implementados num futuro próximo e estima que os eletrolisadores de larga escala deverão ficar operacionais entre 2026 e 2028. Já as condutas deverão ficar finalizadas entre o período entre 2027 e 2029 e todos os projetos deverão estar concluídos em 2029.

EDP investe em hidrogénio verde em Portugal

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever

Download SU

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever