Mobilidade

Nova Iorque aprova taxa para reduzir trânsito na cidade

Nova Iorque aprova taxa para reduzir trânsito na cidade iStock

O conselho da Autoridade Metropolitana de Transportes (MTA) dos Estados Unidos da América (EUA) aprovou uma portagem no âmbito do programa de congestionamento no centro de Manhattan, em Nova Iorque, sendo esta medida a primeiro do género a ser aprovada nos EUA.

De acordo com o plano, a cidade de Nova Iorque irá cobrar, a partir de meados de junho, uma taxa diária de 15 dólares (13,96 euros) durante o dia para veículos de passageiros que circulem em Manhattan até ao sul da 60th Street.

O valor ascende aos 36 dólares (33,5 euros) se se tratar de camiões ou autocarros. No entanto, o plano ainda enfrenta diversos desafios legais, inclusive do estado de Nova Jérsia, que já paga para entrar em Manhattan.

“Este programa vai reduzir o tráfego no distrito comercial central de Manhattan, reduzirá também a poluição do ar e irá fornecer financiamento importante para melhorias no trânsito”, afirmou o MTA.

É esperado que a taxa reduza o tráfego no centro da cidade em 17% e melhore também a qualidade do ar, aumentando ainda o uso de transportes públicos em 1% a 2%. Além de disso, a medida conta gerar entre mil milhões de euros e 1,5 mil milhões de euros por ano, que irá contribuir para a reformulação da rede de transportes públicos da cidade.

De acordo com o MTA, mais de 900 mil veículos entram diariamente no Manhattan Central Business District, o que reduz a velocidade de viagem, em média, para cerca de 11 km/h.

Antes de aprovar a medida, o MTA abriu um processo de deliberações públicas, para que os moradores de Nova Iorque pudessem expressar a sua opinião sobre o tema. Dos 26 mil comentários e depoimentos recebidos, 60% apoiaram o plano, enquanto 32% foram contra.

A cidade de Nova Iorque, que detém um dos tráfegos mais congestionado de todas as cidades dos EUA, segue assim o exemplo de Londres, que implementou uma taxa semelhante em 2003, bem como Milão e Estocolmo.

Nova Iorque lança plano para fazer crescer a economia “verde”

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever

Download SU

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever