Reciclagem

Concessionárias EGF avançam com movimento inclusivo

nova ordem ecopontos

A EGF e as suas 11 concessionárias – Algar, Amarsul, Ersuc, Resiestrela, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valorlis, Valorminho, Valnor, Valorsul – estão a proceder à reorganização de mais de 78 300 ecopontos em todo o País, adotando uma nova ordem: azul, verde e amarelo. Desta forma os cidadãos cegos ou com limitações visuais saberão sempre qual o contentor para cada tipo de material.

“Não é só uma campanha, é um movimento coletivo e inclusivo”. Este é o mote da ação, que deverá estar concluída em fevereiro do próximo ano.

As concessionárias do grupo EGF já arrancaram com este projeto nas suas áreas de atuação, enquanto a EGF convidou todos os sistemas de tratamento e valorização de resíduos, câmaras municipais e organizações a adotar o mesmo procedimento, para que seja possível uniformizar esta prática em todo o país.

“Com esta ação, não só queremos ter mais cidadãos a reciclar, como queremos que reciclem melhor e para isso temos de ser cada vez mais inclusivos”, afirmou Emídio Pinheiro, presidente do conselho de administração da EGF.

Em comunicado enviado às redações, a empresa de tratamento e valorização de resíduos adianta que, para além da ordenação dos ecopontos, também o código da reciclagem presente em vários suportes informativos passa a estar disponível em audiodescrição.

“Se, por um lado, a sinalética já tinha os símbolos colorADD (que apoia a identificação das cores pelos daltónicos), agora também os cidadãos cegos ou com dificuldades de visão podem ouvir estas regras disponíveis no website da EGF, ou ouvir o anúncio da campanha neste formato”, lê-se no mesmo comunicado.

A estas iniciativas acresce a legendagem de todos os filmes divulgados, entre os quais o anúncio de TV, o que permite à comunidade surda o seu entendimento, e alguns conteúdos apresentados por colaboradores da empresa, cuja limitação física e/ou psicológica não foram limitações de participação.