Retalho

Mercadona poupa mais de 16 toneladas de plástico virgem em portugal

Mercadona_Santo_Tirso

A Mercadona continua a impulsionar o seu modelo de negócio responsável e reforçou o seu compromisso com a defesa do meio ambiente através da incorporação de medidas para produzir de forma sustentável e alcançar um impacto ambiental mais positivo. Este desenvolvimento implicou um investimento de 44 milhões de euros em 2019.

A Mercadona aderiu à Associação Smart Waste Portugal e ao Pacto Português Para os Plásticos, reforçando com esta iniciativa o seu compromisso de Ser Socialmente Responsável e de cuidar mais do Planeta, com o objetivo de garantir o uso responsável, sustentável e circular dos recursos, especialmente os plásticos, evitando assim que os resíduos se convertam em desperdício.

O sistema de gestão ambiental próprio da Mercadona trabalha ativamente para se adequar aos objetivos ambientais e sociais. A empresa está envolvida em vários projetos nos quais aplicam os princípios da economia circular nos seus processos e assume a responsabilidade de “Dizer Sim a cuidar mais do Planeta”.

Os esforços estão centrados em logística sustentável, eficiência energética, gestão de resíduos e redução do plástico.

Desde julho de 2019, altura em que a empresa abriu os seus supermercados em Portugal, foi implementado um conjunto de medidas que permitiram uma poupança anual de mais de 16 toneladas de plástico virgem em Portugal (12 mil toneladas entre Espanha e Portugal).

Do total de toneladas, oito resultam da incorporação do saco de plástico reciclável com 50-70% de plástico recuperado dos processos internos da Mercadona em Portugal, que implicou uma poupança de mais de três mil toneladas em toda a cadeia.

As outras oito toneladas de plástico virgem poupadas em Portugal resultaram da redução do consumo de matérias-primas e da incorporação de plásticos reciclados em embalagens de produtos de grande consumo (cerca de nove mil toneladas em toda a cadeia).

Estas iniciativas fazem parte de um projeto que tem como objetivo repensar o papel do plástico nos processos da cadeia agroalimentar da Mercadona e dos seus fornecedores, avançar em direção aos objetivos da economia circular e incentivar o desenvolvimento de novos materiais de embalagens.

Uma parte fundamental desse processo foi a auditoria realizada pelo ITENE (Instituto Tecnológico de Embalagem, Transporte e Logística) em todas as embalagens que a empresa utiliza atualmente nos seus produtos de marca própria e que levou a Mercadona a aprovar uma estratégia para a redução de plástico, com seis ações e com o objetivo de chegar a 2025 com três objetivos cumpridos. Os objetivos passam por reduzir 25% do plástico nas embalagens de marca própria (eliminando o que não acrescenta valor, incorporando material reciclado, etc.), que todas essas embalagens sejam recicláveis ​​ou compostáveis e que a empresa – que atualmente separa e envia para reciclar mais de 70% de todos os resíduos plásticos que gera – alcance os 100% no mesmo horizonte temporal, evitando que esses resíduos se convertam em desperdício.