Portos

Portos nacionais com tráfego de 21,7 milhões de toneladas no primeiro trimestre

portos Logística e Transportes Hoje

Os portos nacionais registaram no primeiro trimestre deste ano um tráfego de 21,7 milhões de toneladas movimentadas, um crescimento de 3,5% face ao período homólogo. De acordo com os dados divulgados pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, trata-se do “melhor resultado de sempre”.

Este resultado do mercado portuário nacional no primeiro trimestre deste ano é fruto do comportamento do porto de Sines nos tráfegos de Carga Contentorizada, Carvão e Petróleo Bruto, que apresentando um peso de 40,5% do total de carga movimentada no conjunto dos portos registou um acréscimo global de 25,7%, segundo os dados agora divulgados. Assim, o porto de Sines alcançou um crescimento de 13,4%.

Para estes números é ainda de destacar o desempenho do porto de Viana do Castelo, que de acordo com a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes registou um crescimento de 17,2%, e do porto de Faro, que cresceu 2,1% no primeiro trimestre deste ano.

A contrariar esta tendência de crescimento, por outro lado, estiveram os portos de Setúbal, Figueira da Foz, Leixões, Aveiro e Lisboa que assinalaram um recuo de -1,8%, -12,7%, -3,9%, -8,7% e -9,1%, respetivamente.

Já no que diz respeito ao mercado de contentores, nos primeiros três meses do ano verificou-se um volume de 606,9 mil TEU, um crescimento de 4,1% no volume de TEU movimentados face ao período homólogo.

Este crescimento reflete “a crescente substituição de contentores de 20’ por contentores de 40’, onde, no período em análise, correspondeu a uma quebra de cerca 7% nos contentores de 20’ e a um acréscimo de 8% nos de 40’”, indicam os dados.

O comportamento deste mercado no primeiro trimestre do ano foi determinado “pelo tráfego verificado nos portos de Sines e de Setúbal, cuja variação face ao primeiro trimestre de 2015 aumentou 10,9% e 35,5%, respetivamente.”

De acordo com a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, é de referir que o movimento de contentores registado durante o período em análise, quer em número, quer em TEU, “representa o valor mais elevado de sempre nos períodos homólogos, refletindo igual ocorrência nos portos de Setúbal e de Sines, sendo que, relativamente a este último porto, é relevante o tráfego de transhipment que atingiu um aumento de 14,2%, um volume de 247 mil TEU, correspondente a 79,7% do total movimentado.”

Ainda dentro deste segmento, o porto de Sines mantém a liderança com um um movimento que representa 51,1% do total de TEU, seguindo-se Leixões com 26,1%, Lisboa com 16,2% e Setúbal com 5,9%.

Nos primeiros três meses do ano registaram-se 2559 escalas de navios das diversas tipologias, mais 37 escalas (+1,5%) do que no período homólogo, correspondentes a uma arqueação bruta (GT) de 43,5 milhões (+8,1%).

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever