Retalho

Mango reforça aposta na sustentabilidade

A marca de roupa Mango anunciou novos compromissos para reduzir o seu impacto no ambiente, como coleções de roupa sustentável.

A marca de roupa Mango anunciou novos compromissos para reduzir o seu impacto no ambiente, como coleções de roupa sustentável e apoio a projetos de proteção de espécies.

Em comunicado, a empresa revela que pretende que 100% das peças que fazem parte da sua coleção sustentável Mango Committed sejam sustentáveis em 2022. Atualmente, 79% das peças são sustentáveis.

Quanto ao uso de fibras sustentáveis, a Mango definiu o objetivo de chegar a ter 100% de algodão sustentável e 50% de poliéster reciclado nas suas coleções antes de 2025. Em 2030, a Mango prevê chegar a 100% de fibras celulósicas de origem controlada e rastreável (como, por exemplo, o lyocell, a viscose e o modal, entre outros).

Já a partir do próximo mês de abril, a marca vai apoiar o projeto Posidonia Lab, que quer ajudar na conservação da posidónia, uma espécie endémica do mediterrâneo. Este projeto está a ser realizado pela Associação Vellmarí, uma associação sem fins lucrativos dedica-se a realizar projetos de conservação e educação no mar mediterrâneo.

A marca de roupa também anunciou que vai eliminar, de forma progressiva e em colaboração com os seus fornecedores, todos os sacos de plástico utilizados para distribuir os produtos ao longo da cadeia de produção. A partir deste mês, a Mango começará a implementar este projeto com os seus fornecedores da Turquia. O objetivo final da iniciativa é deixará de utilizar cerca de 160 milhões de sacos de plástico anualmente.

Outras iniciativas

A melhoria da eficiência energética no design das novas lojas é outro dos projetos em que a empresa está a trabalhar. Para tal, o novo conceito de loja conta com um sistema de iluminação e climatização mais ecoeficientes, e um design que integra materiais sustentáveis, como tintas naturais e materiais recicláveis, entre outros.

A Mango anunciou que vai ampliar este ano o seu serviço de reciclagem de roupas, para países como Áustria, Itália, Polónia, Turquia, Suíça e Rússia. No ano passado, este projeto recolheu 42 toneladas de peças.

Além disso, no passado mês de outubro, a Mango publicou a lista de fábricas de produção de primeiro nível (Tier 1), seguindo os requisitos da Transparency Pledge Standard, uma iniciativa que advoga a transparência nas cadeias de fornecimento da indústria da confeção e do calçado. Para 2022, a marca tem como objetivo dar visibilidade às fábricas de segundo e terceiro nível.