Descarbonização

Fundo do mar da GB vale mais de 66 mil milhões de euros em sequestro de carbono

O fundo do mar do Reino Unido tem mais valor como meio de sequestro de carbono da poluição do que como fonte de petróleo e gás natural.

O fundo do mar do Reino Unido tem mais valor como meio de sequestro de carbono da poluição industrial do que como fonte de petróleo e gás natural, indicam as estimativas oficiais do Office for Nationals Statistics (ONS) do governo do país.

Com base em dados que a Bloomberg teve acesso, os “ativos de capital natural” do Reino Unido valem cerca de 244 mil milhões de euros (211 mil milhões de libras).

O ONS afirma ainda, de acordo com estimativas conservadores, que as ervas marinhas, lamas, areias e salinas já captam pelo menos 10,5 milhões de toneladas de dióxido de carbono equivalente a um ano, que resulta num valor de cerca de 66,7 mil milhões de euros (57,5 mil milhões de libras). Em comparação com as florestas do Reino Unido, estas capturam cerca 63,7 mil milhões de euros em carbono (cerca de 55 mil milhões de libras).

O valor que o mar gera na absorção de carbono da atmosfera (57,5 mil milhões de libras) é superior ao que é obtido com a produção de petróleo e gás natural (44 mil milhões de libras) ou com a pesca (7,5 mil milhões de libras), de acordo com os dados do ONS. Este valor só está atrás do rendimento gerado por praias com fins recreativos (75,4 mil milhões de libras).

Estimativas conservadoras

As estimativas conservadoras foram utilizadas devido à incerteza quanto a estes dados. Mas, de acordo com a ONS, o valor real pode ser seis vezes maior, atingindo mais de 60 milhões de toneladas sequestradas por ano.

Este valor poderá aumentar nos próximos anos, uma vez que o governo britânico elaborou planos para artificialmente remover a poluição da indústria e bombeá-la para debaixo do fundo do mar. Esta é uma das medidas governativas para alcançar o objetivo de emissões zero até 2050.