Descarbonização

Porto vai apostar em ‘laboratório vivo’ para descarbonizar a cidade

Porto vai apostar em ‘laboratório vivo’ para descarbonizar a cidade

O “Asprela + Sustentável” é o novo projeto da Câmara Municipal do Porto, que pretende criar um ‘laboratório vivo’ (espaço para o teste de serviços e tecnologias inovadoras) destinado a auxiliar a cidade a mitigar as alterações climáticas e a alcançar a neutralidade carbónica. Em comunicado, o município revela que um dos primeiros projetos vai ser a criação da primeira comunidade energética renovável (CER) da região.

Esta CER vai ser desenvolvida entre as habitações das 181 famílias do Bairro de Agra do Amial e a Escola Básica (EB) da Agra e vai contar com a instalação de dois sistemas fotovoltaicos distintos – um no Bairro de Agra do Amial e outro na EB da Agra. Os sistemas destinam-se a fornecer energia elétrica aos edifícios que os albergam num modelo de autoconsumo.

O “Asprela + Sustentável” incorpora também outras vertentes, como o ciclo da água, através da monitorização e controlo da água das ribeiras do Parque Central da Asprela. A nível de economia circular, vai ser desenvolvido o programa REBOOT, de reciclagem e partilha de computadores.

Para avaliar a execução deste projeto de três anos, vai ser criada o Hub Virtual “Asprela +++”. O sistema vai permitir, por exemplo, recolher dados sobre a redução de emissão de gases com efeito de estufa (GEE).

Financiamento e Parcerias

Este projeto para criação de um ‘laboratório vivo’ no Porto, financiado em um milhão de euros, foi aprovado, com a classificação mais elevada das iniciativas a concurso, no âmbito do programa “Ambiente, Alterações Climáticas e Economia de Baixo Carbono”, promovido pelo EEA Grants.

O consórcio do “Asprela + Sustentável” é liderado pela Coopérnico – Cooperativa de Desenvolvimento Sustentável C.R.L. A coordenação técnica cabe à Agência de Energia do Porto, em estreita colaboração com o Município do Porto e restantes parceiros, a saber, Associação Porto Digital, Porto Ambiente (EM), Águas e Energia do Porto (EM), INEGI, EFACEC Electric Mobility, EFACEC Energia, INESCTEC, VPS, EVIO, a Federação Académica do Porto e International Development Norway.