Energias Renováveis

Projetos portugueses de hidrogénio na “luta” para obter financiamento europeu prioritário

hidrogénio verde

A primeira ronda de atribuição do estatuto de Projeto Importante de Interesse Europeu Comum (IPCEI) relativa à Indústria e Tecnologia conta com a candidatura de três projetos de produção de hidrogénio verde. Este estatuto, atribuído pela Comissão Europeia, facilita a obtenção de fundos comunitários significativos e os projetos eleitos passam a ser considerados como prioritários.

A Bondalti, a Fusion Fuel e a 1s1Energy foram as empresas selecionadas com os seus projetos por Portugal, “seguindo as orientações da coordenação alemã”, explicou fonte do Ministério do Ambiente e da Ação Climática ao portal Eco/Capital Verde.

“Três projetos foram identificados, mas há mais projetos potenciais no levantamento da UE para as próximas vagas”, disse a mesma fonte, sublinhando que “qualquer seleção formal de Portugal apenas terá lugar após verificação do potencial da cadeia de valor europeia e análise de feedback da Comissão Europeia”.

O Ministro do Ambiente e da Ação Climática, Matos Fernandes, tinha já confirmado que a candidatura de Portugal ao IPCEI “está apresentada, na sua primeira fase”. “E já abriu uma segunda fase, que está a decorrer, e estimamos até ao fim de outubro, início de novembro, poder apresentar mais projetos neste segundo pacote de candidaturas”, revelou ainda.

Na avaliação do ministro, os grandes projetos de hidrogénio em Portugal inserem-se neste estatuto. “Alguns desses projetos já estão a avançar. O H2Sines, por exemplo, já teve um financiamento de 40 milhões de euros obtidos diretamente de Bruxelas”, disse o responsável pela pasta ambiental.