Desplastificação

Descoberta nova enzima que pode ajudar a combater resíduos plásticos

O grupo de cientistas descobriu uma enzima (a TPADO) que poderá ajudar a decompor o tereftalato, um dos componentes do PET.

O grupo de cientistas que ajudou a criar uma enzima natural que podia alimentar-se de plástico fez uma nova descoberta no campo das enzimas: descobriu uma enzima (a TPADO) que poderá ajudar a decompor o tereftalato, um dos componentes do plástico polietileno tereftalato (PET).

A investigação, que foi publicada na The Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), foi liderada por investigadores da Montana State University (Estados Unidos da América) e da University of Portsmouth (Inglaterra).

“Nos últimos anos têm-se assistido a avanços incríveis na engenharia de enzimas para decompor o plástico PET nos seus blocos de construção. Este trabalho vai mais longe e olha para a primeira enzima numa cascata que pode desconstruir esses blocos de construção em moléculas mais simples. Estes podem então ser utilizados por bactérias para gerar produtos e materiais sustentáveis, essenciais para a produção de produtos valiosos a partir de resíduos plásticos”, explica o investigador John McGeehan, da University of Portsmouth, citado em comunicado.

O estudo foi realizado no âmbito do Bottle Consortium, uma colaboração internacional entre os EUA e o Reino Unido, reunindo investigadores de uma vasta gama de áreas científicas para combater a reciclagem e o upcycling de plástico.