Transportes

easyJet quer usar Big Data para reduzir atrasos

easyJet quer usar Big Data para reduzir atrasos

A easyJet anunciou esta semana uma parceria de cinco anos com a Airbus para o seu programa de manutenção que tem como objetivo antecipar falhas técnicas de aviões antes de ocorrerem. Para isso, a companhia aérea irá utilizar uma tecnologia que se baseia na plataforma de dados Skywise da Airbus, que permitirá aos engenheiros da easyJet intervir e substituir peças antes da falha do componente, evitando, assim, atrasos e cancelamentos.

“O nosso investimento na plataforma Skywise pode realmente fazer uma diferença tangível para milhares de passageiros ao beneficiar do poder do Big Data para reduzir atrasos. Isso irá transformar a maneira como preservamos e operamos os nossos aviões, com o objetivo de eliminar atrasos devido a falhas técnicas”, defende Johan Lundren, CEO da easyJet.

A medida integra a estratégia da easyJet para eliminar atrasos causados ​​por problemas técnicos, que baixaram de 10 por cada 100 voos, em 2010, para cerca de três por cada 1000 voos.

“A easyJet está a liderar a indústria no uso de dados e inteligência artificial para melhorar a sua eficiência, bem como em outras partes da companhia aérea, onde a sua utilização pode reduzir custos, melhorar a satisfação do cliente e aumentar a receita”, acrescenta o CEO da easyJet.

O Skywise permitirá analisar dados de outros componentes nos aviões da easyJet, graças à instalação das operações de voo recém-lançadas pela Airbus e do trocador de manutenção FOMAX – que conseguirão recolher 60 vezes mais dados que os sistemas existentes. O novo equipamento será instalado na frota da easyJet até o verão de 2019, permitindo à easyJet recuperar, a cada ano, cerca de 800 gigabytes de dados de até 24 000 parâmetros diferentes, de acordo com a companhia.

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever