Economia Circular

Utilização do plástico ultrapassou crescimento populacional e do PIB nos últimos 60 anos

Utilização do plástico ultrapassou crescimento populacional e do PIB nos últimos 60 anos

Um estudo do Credit Suisse Research Institute e da equipa de Global Sustainability do Credit Suisse Bank revela que a intensidade de utilização de plástico aumentou quase cinco mil por cento entre 1960 e 2020. Ao mesmo tempo, o PIB real só aumentou 650% e a população mundial só cresceu cerca de 160%.

Através do modelo Kaya Identity, criado para determinar os fatores demográficos, económicos e sociais das emissões de gases com efeito de estufa, foi possível concluir que o crescimento da economia global tem estado altamente dependente do plástico.

Se as tendências atuais se mantiverem, e sem a criação de ação política adicional, espera-se que os resíduos de plástico anuais quase dupliquem de valor, dos 350 milhões de toneladas métricas para 670 milhões de toneladas métricas em 2060. Apesar disso, a má gestão dos resíduos plásticos vai crescer apenas de 80 milhões para 100 milhões. O PIB per capita é o principal fator por detrás do aumento da poluição de plástico.

O estudo atualiza a declaração de 2016 da Fundação Ellen MacArthur, que previa que existiram mais toneladas métricas de plástico que peixe no mar até 2050. Agora, o Credit Suisse Research Institute, explica que, sem ação legislativa adicional até 2060, existirão mais toneladas de plástico que biomassa de baleias no mar.

O relatório analisou ainda as medidas atualmente existentes. De acordo com a análise, apesar de legislação para restringir a procura de plástico seja efetiva, pode levar a consequências, por exemplo, no desperdício alimentar. Um quilo de desperdício alimentar enviado para um aterro tem uma pegada carbónica semelhante a enviar 25 mil garrafas de plástico de meio litro para um aterro.

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever

Download SU

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever