Consumo ético

Mango antecipa meta de 100% de poliéster reciclado para 2025

A Mango antecipou os seus objetivos sustentáveis, tendo conseguido que 80% das peças que comercializa já façam parte da denominação Committed (artigos que contenham um mínimo de 30% de fibras mais sustentáveis e/ou fabricados mais sustentavelmente). Num ano, a marca de moda duplicou a presença destas peças na produção total.

Aliado a isso, a Mango prevê agora que 100% do poliéster utilizado seja reciclado, em 2025, duplicando o objetivo inicial previsto para esse mesmo ano. Do mesmo modo, também contempla que, em 2025, 100% das fibras celulósicas usadas sejam de origem controlável e rastreável, o que significa alcançar o compromisso cinco anos antes do previsto. A meta para que 100% do algodão utilizado nas suas peças seja de origem sustentável antes de 2025 é mantida.

“Estando conscientes do impacto ambiental do nosso produto, e alinhados com os objetivos e compromissos internacionais, trabalhamos peça a peça, fomentando o uso de fibras de menor impacto ambiental na nossa coleção. A antecipação dos objetivos de fibras sustentáveis permite-nos continuar a avançar para um futuro da moda mais sustentável”, explica o assessor delegado da Mango, Toni Ruiz.

Em 2021, a Mango já alcançou 91% da utilização de algodão mais sustentável e 59% de fibras celulósicas de origem controlada. Além disso, 54% do poliéster utilizado era reciclado, alcançando o objetivo inicial quatro anos antes do marcado.

No final de 2021, os artigos Committed já representavam 80% da produção total, muito acima dos 45% de 2020.A Mango tem como objetivo que 100% dos seus artigos sejam considerados Committed em 2022.