Descarbonização

Preço das licenças de carbono batem recorde na Europa

O custo das licenças de carbono na Europa ultrapassou os 50 euros por tonelada pela primeira vez, num ano em que já disparou mais de 50%.

O custo das licenças de carbono na Europa ultrapassou os 50 euros por tonelada pela primeira vez, num ano em que o preço já disparou mais de 50%. No ano passado, o preço da poluição esteve abaixo dos 15 euros devido à pandemia, noticia o Jornal de Negócios.

No dia 4 de maio (terça-feira) as cotações das licenças subiram 1,3% e passaram a negociar nos 50,05 euros no ICE Futures Europe. Apesar da queda face à pandemia, em julho do ano passado o preço ultrapassou os 30 euros pela primeira vez.

O fundo Northlander Commodity Advisors, em Londres, consultado pela Bloomberg, espera que até ao fim do ano as licenças atinjam o patamar dos 75 euros.

“É difícil dizer quando vamos chegar aos 100 euros, mas quanto mais depressa, melhor para o ambiente”, defende o mesmo fundo, que acredita que os preços podem até superar estes três dígitos. Contudo, ressalva, podem existir discussões políticas que diminuem esta trajetória ascendente.

Recorde-se que as licenças de carbono são licenças atribuídas a empresas ou indústrias que definem a emissão de carbono que podem efetuar na sua atividade. O mecanismo foi criado na sequência do Protocolo de Quioto de 1997 e tinha como objetivo incentivar as empresas a reduzir as emissões ao limitar o nível de emissão que podiam fazer. Mais recentemente foi criado um mercado de carbono onde as empresas podem transacionar estas licenças, comprando licenças para emitirem mais. O preço é definido com base na procura e na oferta.