Parlamento Europeu

Dormir mal resulta em mais acidentes de viação do que conduzir durante longos períodos de tempo

European Sleep Research Society realiza simpósio sobre sonolência ao volante

A Sociedade Europeia de Investigação sobre o Sono e os membros da Assembleia das Sociedades Nacionais de Sono apresentaram os resultados dos dados recolhidos em 19 países europeus no âmbito do Projeto Wake-Up Bus e revelaram que dormir mal está na origem de mais acidentes do que conduzir durante longos períodos de tempo.

A campanha de sensibilização terminou esta semana com a apresentação dos resultados do estudo no Parlamento Europeu. O estudo baseou-se em 12 434 inquéritos realizados online entre julho e setembro de 2013, e revelou que a prevalência de elevado grau de sonolência diurna (Escala de Sono de Epworth) varia, entre os inquiridos, entre menos de 20% (Turquia, Croácia e Itália) e mais de 50% (Áustria e Portugal).

Na amostra global, 20.5% dos inquiridos tinham adormecido ao volante nos dois anos anteriores. Esta prevalência variava entre 6.1% na Croácia e 34.7% na Holanda. Entre os inquiridos que adormeceram ao volante, 7% sofreram um acidente de viação como resultado. Dos 167 acidentes relacionados com o sono, 13.2% resultaram em pelo menos uma pessoa receber cuidados hospitalares e 3.6% resultaram em pelo menos uma vítima mortal.

As razões para adormecer ao volante mais frequentemente reportadas foram uma má qualidade de sono na noite anterior (42.5%) e uma má qualidade de sono crónica (34.1%). Com menor expressão, sentir-se adoentado (18.6%) e ter conduzido durante um período muito longo (16.2%) foram também reportados como razões para adormecer ao volante. 

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever