Mobilidade

Como a Europa quer ‘mover-se’ de forma sustentável? – O plano para 2023

Como a Europa quer ‘mover-se’ de forma sustentável? – O plano para 2023

A Comissão Europeia apresentou, no final de 2020, um documento que gizava a estratégia para a mobilidade sustentável inteligente. Em meados de 2021, após discussão alargada, a “Estratégia para a mobilidade sustentável inteligente” foi finalmente aprovada, com um plano de ação com 82 iniciativas e 10 áreas-chave de intervenção.

Volvidos praticamente dois anos, analisamos o que está previsto a nível legislativo para tornar o setor dos transportes mais verde. A nível global, até 2050, a União Europeia fixou o objetivo de reduzir até 90% as emissões do setor dos transportes e para que este número seja possível, até 2030, foi determinado que teriam de estar em circulação 30 milhões de veículos com emissões nulas. Para mais, para que esta meta fosse possível, até à mesma data, seria necessário que pelo menos 100 cidades europeias se tornassem net zero (neutras em carbono), entre outros objetivos.

Este ano, com a maioria das iniciativas já em curso, a Comissão Europeia planeia apresentar os planos para, entre outros:

  • Melhoria do controlo das emissões nos controlos técnicos;
  • Desenvolvimento de regras coerentes para o desempenho ambiental, energético e segurança dos pneus;
  • Revisão do Regulamento Reciclagem de Navios da EU;
  • Orientações para os operadores e as plataformas sobre a informação dos utilizadores sobre a pegada de carbono das suas entregas e sobre a oferta de opções de entregas e sobre a oferta de opções de entregas sustentáveis;
  • Orientações para que os operadores e plataformas informem os passageiros sobre a pegada de carbono das suas viagens e possam equilibrá-la, e que conduzam a uma maior utilização do encaminhamento ecológico no software de navegação (incorporado).

Entre as medidas já aprovadas pela União Europeia nos últimos anos estão também a revisão do Sistema de Comércio de Licenças de Emissão Da UE na aviação, a ampliação para integrar o transporte marítimo, a apresentação das novas normas Euro 7, a redução das emissões em novos carros, entre outros.