Transportes de passageiros

Juice apresenta as tendências da mobilidade elétrica para 2023

Juice apresenta as tendências da mobilidade elétrica para 2023

Um avanço da tração elétrica está previsto para os segmentos de camiões para os próximos anos e décadas e as infraestruturas de carregamento público podem localizar-se onde for mais adequado para os clientes e operadores, podendo o tipo de carregamento ser adaptado ao local. Esta foi uma das tendências da mobilidade elétrica para o próximo ano, apresentada pelo futurologista e membro do Conselho de Administração da Juice, Lars Thomsen.

A segunda tendência passa pelo baixo custo da eletricidade, a médio e a longo prazo, à medida que se cria mais energia renovável e, de acordo com o comunicado, que”(…) as redes de energia se tornam mais “inteligentes”. No que toca à criação de estabilidade na rede elétrica, o pré-requisito está em distribuir a eletricidade disponível através de sistemas de carregamento inteligentes, fazendo com que a gestão se torne uma obrigação para os postos de carregamento que entrem no mercado.

A mobilidade elétrica na Europa

O aparecimento de associações locais de cidadãos, empresas locais assim como de municípios responsáveis pela produção de postos de carregamento e fornecimento de energia, na Europa, é a terceira tendência mencionada por Lars Thomsen. O avanço da expansão das infraestruturas de carregamento está presente na Alemanha, na Escandinávia e nos Países Baixos, contrariamente ao atraso de Espanha, Itália ou Grécia. A Juice espera que se adotem iniciativas para a manutenção da competitividade da indústria europeia de veículos de passageiros, comerciais, autocarros e camiões, relativamente à China e aos EUA.

O desenvolvimento da mobilidade elétrica nos EUA

No que toca aos EUA, a quota de mercado dos veículos elétricos na Califórnia bem como na Costa Leste do país encontra-se a alargar para o interior e verifica-se um crescimento das infraestruturas de carregamento que precisa de acompanhar a procura. A partir do próximo ano, a criação da capacidade de produção de baterias, o desenvolvimento, a produção bem como a venda de veículos elétricos será impulsionada pela lei de controlo da inflação norte-americana (Inflation Reduction Act).

A China como mercado e país exportador de veículos elétricos

Quanto à China, o país vai encorajar a própria indústria a inovar e a produzir veículos elétricos e baterias, transformando-se num mercado e país exportador de veículos elétricos. A indústria automóvel chinesa pode ganhar até 20% de quota de mercado global, até 2027, de veículos elétricos e dominar, a médio e longo prazo, em novas vertentes de mobilidade elétrica no transporte autónomo de mercadorias e de passageiros.

No país, componentes-chave tais como baterias e sistemas eletrónicos, condução autónoma e uso da inteligência artificial estão a ser produzidos mais rapidamente.

Subscreva a nossa newsletter e não perca os principais projetos em termos de mobilidade na cadeia de abastecimento.