Consumo ético

Mais de metade dos portugueses assume culpa ao adquirir produtos embalados em plástico

Mais de metade dos portugueses assume culpa ao adquirir produtos embalados em plástico

Mais de metade dos portugueses sente culpa quando adquire produtos embalados em plástico, segundo o estudo Observador Cetelem Consumo Sustentável 2022.

Já 76% dos inquiridos assumem este sentimento quando consomem carne ou quando compram roupa nova.

O estudo, analisando por regiões, mostrou que os inquiridos que moram na região Centro (91%) e na região Norte (90%), quando compram produtos embalados em plástico, sentem desconforto com maior frequência.

Os inquiridos residentes no Porto (73%), no que toca ao consumo de proteína animal, sentem-se menos confortáveis do que os de Lisboa (58%). Na compra de roupa nova, a mesma tendência é verificada nos consumidores portuenses (78%).

O Observador Cetelem Consumo Sustentável 2022 revelou ainda que 34% dos portugueses já diminuíram o consumo de carne por razões de proteção ambiental, nos últimos anos, e 36% pensam reduzir o consumo de proteína animal, apesar de ainda não o terem feito.

A nível geográfico, os moradores da Área Metropolitana do Porto são os que mais reduziram a ingestão de proteína de origem animal (57%), comparativamente aos de Lisboa (33%) bem como demonstraram uma maior abertura para reduzi-la no futuro, com uma percentagem de 55% face a Lisboa, com uma percentagem de 37%.

O consumo de proteína de origem animal poderá ter um impacto positivo na proteção ambiental para 1 em cada 3 inquiridos, sendo que os que mais concordam com a ideia são os inquiridos com idades compreendidas entre os 18 e os 44 anos.