Energias Renováveis

Célula solar orgânica “eficiente” é desenvolvida por universidades suecas e chinesas

A Universidade de Linköping, na Suécia, em conjunto com a Universidade de Soochow, na China, desenvolveu uma célula solar orgânica "eficiente".

A Universidade de Linköping, na Suécia, em conjunto com a Universidade de Soochow, na China, desenvolveu uma célula solar orgânica produzida com solventes amigos do ambiente.

Em comunicado, a Universidade de Linköping explica que foi registada uma eficiência recorde superior a 17% e que estas células podem ser produzidas com áreas maiores, onde essa eficiência passa a ser superior a 14%. A eficiência energética serve como medição de quanta energia da luz solar é convertida em energia útil.  Atualmente, o máximo de eficiência em células produzidas em laboratório é superior a 18%, sendo que o limite de eficiência para as células orgânicas é estimado que seja de 24%.

“Este é um passo importante para o fabrico industrial em larga escala de células solares orgânicas eficientes e estáveis”, considera um dos investigadores da universidade, Feng Gao. Outro dos investigadores, Rui Zhang, afirma que os resultados abrem a possibilidade de “fabrico de células solares orgânicas em escalas maiores para uso ao ar livre”.

A investigação foi publicada na Nature Energy.