Portos

Operadores portuários de Lisboa não deverão pagar salários em dezembro

Movimento de mercadorias nos portos nacionais cresce 3

A Empresa de Trabalho Portuário A-ETPL , que paga aos estivadores portuários, “está sem liquidez para os salários de dezembro”, alertaram esta semana em comunicado os operadores portuários de Lisboa. De acordo com a empresa, o problema é resultado da greve dos estivadores que tem estado a decorrer desde o passado dia 14 de dezembro e que está marcada até 21 de janeiro.

“O impacto desta destemperada e incompreensível ação sindical no tecido económico da Grande Lisboa e, em particular, no desempenho das empresas concessionárias do porto da capital é verdadeiramente desastroso”, refere o comunicado da AOPL – Associação dos Operadores do Porto de Lisboa e da AOP – Associação Marítima e Portuária, citado pelo Diário Económico.

A greve dos estivadores do Porto de Lisboa já levou à saída da Maersk e da Hapag-Lloyd do porto, dois dos maiores armadores mundiais.

A Associação dos Transitários de Portugal (APAT) emitiu na passada semana um comunicado em que se dizia “preocupada pelo futuro” do porto de Lisboa, que “agora se arrisca a definhar até à sua extinção.”

“É preocupante o impacto que a saída dos grandes armadores do Porto de Lisboa, como a Maersk e a Hapag-Lloyd, terá não só na economia local, mas na economia nacional e as repercussões negativas que essa saída trará às empresas cujo negócio depende diretamente deste porto”, defendeu a associação.

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever