TGV até ao Porto vai ter de esperar

O projecto do TGV voltou a sofrer novo atraso devido às directrizes impostas pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC), levantando dúvidas quanto à sua eventual concretização no futuro.

O projecto do TGV voltou a sofrer novo atraso devido às directrizes impostas pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC), levantando dúvidas quanto à sua eventual concretização no futuro.

O primeiro-ministro, José Sócrates, anunciou esta semana que as linhas do TGV entre Lisboa e o Porto e entre o Porto e Vigo, na Galiza, já não deverão estar concluídas em 2015, como inicialmente previsto, mas em 2017.

O adiamento já era previsto na ligação a Vigo uma vez que o ministro das Obras Públicas, António Mendonça, havia reconhecido a impossibilidade desta estar pronta em 2013, devido a atrasos no projecto do lado espanhol.

 Este “apertar do cinto” para reduzir o défice obrigou o Governo a manter apenas os concursos já lançados, adiando aqueles que estavam apenas no papel. Desta forma, só deverão avançar os concursos de TGV da linha Lisboa-Madrid, Poceirão-Caia (já adjudicado) e Lisboa-Caia (em fase de definição).

Dos projectos de grandes infra-estruturas em transportes só o novo aeroporto internacional de Lisboa é que ainda não sofreu cortes.

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever