Sustentabilidade

Portugal pode poupar até 1 milhão de toneladas/ano de CO2 através de biocombustíveis

Biocombustíveis: Portugal pode poupar até 1 milhão de toneladas/ano de CO2

A Associação Portuguesa de Produtores de Biocombustíveis (APPB) alerta para poupança até um milhão de toneladas em emissões de dióxido de carbono por ano, através do aumento dos níveis de incorporação real de biocombustíveis aquando do abastecimento dos automóveis e autocarros.

Os produtores nacionais alertam, em comunicado, que o País deve seguir a recomendação da União Europeia nesse sentido. No entanto, a APPB destaca negativamente a notificação enviada pela Comissão Europeia, devido ao incumprimento por parte do Governo português na transposição da Diretiva Red II, que aumenta as taxas de incorporação de biocombustíveis.

De acordo com uma análise efetuada pela APPB, tendo como base os números da AT e do LNEC: “Em 2021, sendo a meta nacional de incorporação nos combustíveis rodoviários de 11% em teor energético, a incorporação real (ou física) situou-se em cerca de 6%, devido ao elevado, mas indispensável, teor de matérias residuais utilizadas na sua produção e que beneficiam de dupla contagem para efeitos de medição”.

O secretário-geral da APPB, Jaime Braga, salienta que “no ano de 2021 as emissões reais, relativas às parcelas de 2,4% na gasolina e de 7,3% no gasóleo ocupadas pelos biocombustíveis, foram de 245 058 de toneladas de CO²”.

De acordo com a avaliação da APPB, “sem a substituição dos combustíveis fósseis por biocombustíveis teriam sido emitidas mais cerca de 780 000 toneladas de CO² em Portugal, em apenas um ano”.

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever